Quando você estiver pronto…

Folha

Foto de June Alves.
https://capitalrosa.com/

Sabe aqueles dias em que você tá pensando aleatoriamente e não necessariamente quer chegar a uma conclusão? Taí uma das muitas vezes que escrevo sem rumo…

É comum ouvir ditados que se relacionam à ideia de que quando estamos prontos as coisas acontecem. E esses ditados sempre me fazem lembrar daqueles mestres sábios de filmes/desenhos/histórias que não são dotados da capacidade de falar o óbvio. Eles falam frases de efeito (que eu SEI que eles passam noites em claro planejando e dias rezando para que alguém lhes faça uma pergunta em que eles apresentem essa frase genérica de efeito). E essas frases de efeito genéricas são uma praga, por que é meio apocaliptico. Você ouve a frase e ela fica martelando na sua cabeça, com seu cérebro fazendo conexões mortais para tentar compreender. Então algo acontece e uma lâmpada se acende e você ilumina-se (leia-se: entende que raios queria dizer a frase de efeito genérico).

O problema com essa falta de lógica toda é que aquela frase de efeito genérico que parece ter sido uma iluminação divina enviada especialmente para você se aplica um milhão de outras situações que acontecem com você e um monte de outras pessoas. Tá, isso não é necessariamente um problema. Na realidade isso só me incomoda. De verdade! Acompanha o raciocínio: essas frases são receita de bolo prontas. Por alguma razão a gente fica meio fissurado. Muda o sabor do bolo aqui e ali, mas a base da receita é sempre a mesma. Não que eu tenha algo contra um bolo bem feito. Aliás eu adoro bolinhos de todos os tipos.  Mas a receita nos deixa com medo de tentar. Afinal por que ousar no desconhecido se eu já tenho a receita certa? Basta mudar uma coisinha ou outra que pronto, mega inovei. O que também não é necessariamente um problema.

Mas o que tenho observado é que essas frases ficam ali circulando na mente, travando. E quando você resolve dar um passo em uma direção diferente a frase inocentemente vira uma gigante placa de neon distraindo nossa concentração do objetivo inicial. E você fica com o pé pendurado no meio do caminho. Mas é como dizem: “Quando você estiver pronto…”

A verdade sobre as máscaras

Tem gente que enche o peito para dizer:
Eu sou honesto o tempo todo, doa a quem doer!
Minha opinião? Mentira!
Todo mundo usa algum tipo de máscara, em alguns momentos da vida. Seja fingindo interesse pelo papo massante daquela tia que te adora e que você adora, mas que simplesmente, naquele momento, tá se saindo uma chata de galocha e você sabe que vai passar daqui a pouco quando mudarem de assunto…
Ou quando sua melhor amiga está contando pela milésima sobre aquele super moreno gato gostoso Most Wanted de sua vida e você simpelsmente não pode falar pra ela que você já sabe as virgulas que ela vai usar para te contar essa mesma parte…
Ou quando sua avó vai contar a mesma história de sua infância/juventude naquela repetição interminável dos avós e bisavós, mas que fazer o que? Eles contam com tanto carinho, amor e sabedoria que sim, você vai ouvir e fazer cara de surpresa a cada reviravolta da história que no final te dará aquela lição de moral que só avós sabem dar.
Seja fingindo não estar com vontade de esmurrar aquele FDP abusado e simplesmente usar a sua melhor expressão de desprezo diante do comportamento estúpido. 
Ou quando você tem vontade de bater em seu chefe pela sua excelência em burrice que ele acaba de provar ao falar a bobagem que falou.
Seja em qualquer outra situação. O fato é que realmente não acredito que usar uma máscara em determinadas situações como para não magoar alguém, ou para não descer ao nível da [desculpem a expressão] vadiazinha que está dando em cima do seu namorado descaradamente e na sua frente, seja para não ser despedida.
O real problema é quando a máscara deixa de ser uma escolha , no qual você decide que vale a pena ouvir a história mais uma vez, e entra no automático, tornando difícil para você tirá-la e expor o que realmente sente. Porque uma hora você vai ter que falar, e é melhor que não seja após o choque de arrancar a máscara do seu rosto.
Até porque nunca usar uma máscara torna a pessoa uma louca, ja que essas chamadas “máscaras” muitas vezes nada mais são que você tentando dominar seus sentimentos. O importante é estar no controle, mas liberar esse controle quando necessário. Parece contradição. Mas não é. A gente aprende que não é.

Fome de Amor

Esses tempos andei sentindo um vazio terrível dentro de mim, e engordei 2 Kg (aqueles 2 que eu havia dispensado… ¬¬)!!!
Tudo porque não consegui desconfiar de cara que o vazio não era físico mas emocional.
É estranho como sentimentos são capazes de causar sensações tão reais assim. De fome de amor e carinho acabamos comendo demais por achar que é fome do corpo.
Aliás, no livro Nosso Lar, de André Luis e Psicografia do nosso querido Chico Xavier, o cap 18 leva o sugestivo titulo:

Amor alimento da alma

Engraçado que eu só notei esse titulo e o conteúdo do capitulo quando li o livro pela terceira vez, quando era evangelizadora. Nunca tinha me dado conta das implicações contidas nessa frase tão simples.
Foi como se uma lanterna de acendesse e iluminasse diversos questionamentos que eu me fazia. Me fez compreender diversas leituras anteriores que ainda não haviam sido devidamente digeridas.
Algumas delas…

Por que as pessoas ficam tanto? Qual a graça de hoje estar com um e amanhã com outro? O que será que lhes falta?
Resposta: AMOR.
Pode notar que pessoas que recebem carinho e atenção em casa, que se sentem amadas e queridas, raramente são vistas pulando de mão em mão, boca em boca, corpo em corpo. Esse frenesi desesperado por relacionamentos, ficadas, sexo, nos deixa famintos. Na busca por esse precioso alimento vamos nos desgastando e o que encotramos não é saciedade, mas um outro tão ou mais famintos que nós mesmos.
Dai a fome aumenta, a decepção também. E no meio do desespero náufrago vemos uma tábua e logo nos agarramos a ela, mas ela afunda também. E assim vamos indo cada vez mais desgastados, descrentes e famintos desse sentimento tão precioso.

Por que as pessoas não conseguem ficar sozinhas? Por que clamam aos quatro ventos que a solidão é tão terrível?
Resposta: Falta-lhes AMOR.
Esse é o grande início da questão anterior. As pessoas não amam a si mesmas. Não se amam o suficiente para serem capazes de se olharem nuas no espelho, então se pintam, vestem e fazem plásticas para se esconderem da verdade que está lá. Elas se sentem desconfortáveis com a solidão porque essa senhora é honesta e verdadeira, nos coloca frente a frente com nossos medos e temores. Nos obriga a olhar para alguém que não queremos conhecer, desvendar, aceitar: nós mesmos, nossas almas, nosso EU.
Estar só não é triste. O que entristece é o olhar para dentro. É o medo de descobrir que nossos sonhos não se realizaram, que não lutamos para realizar nem sonhos, nem desejos, nem vontades. Que não somos tudo aquilo que queremos ser. É constatar os defeitos e qualidades. Doçuras e amarguras. Realizações e decepções. Sem meios termos nem disfarces. O que as pessoas temem na solidão são elas mesmas.

Como podemos construir relacionamentos saudáveis, melhorar a nós mesmos e aos que convivem conosco? Como podemos mudar o mundo?
Resposta: AMANDO.

Parece aquelas respostas de livro de auto-ajuda. Simples. Sem mágica nem milagre. E por isso mesmo tão difícil de compreender por essa sociedade onde tudo é complexo, rápido e ineficiente. Queremos velocidade e mágica. Aventura e milagre. Mas como tudo que é grande, é simples. Nós não conseguimos engolir muito bem essa dica. Esse presente.
Amando a nós mesmos, acabamos por aceitar as dificuldades que temos, nossos defeitos. E compreendemos que eles não contam tanto assim, pois defeitos são ausências de qualidades. E como toda ausência, ela não tem mais força do que aquela que permitimos que tenha. Basta que a a qualidade chegue e se aconchegue para que o defeito desapareça, como se nunca tivesse estado ali.
Também é nos amando que percebemos que todo ser humano é belíssimo pois toda a Criação é linda. Logo somos lindos exatamente como somos. Nunca seremos mais belos que agora. Nem nunca seremos menos belos que agora. Estamos no auge da beleza, sempre estivemos e sempre estaremos. Basta que tenhamos “olhos de ver”. Ontem e amanhã são meras idéias e ilusões. Passado não muda e futuro não existe. Agora é o que importa.
Amando a nós mesmos, nos tornamos capazes de amar aqueles que estão a nossa volta. Percebemos neles irmãos. Vemos que são lindos como sempre. Que seus defeitos são temporários e que eles, assim como nós, tem a eternidade para alcançar a perfeição. Nos tornamos melhores e estimulamos ao próximo para que seja também melhor, em um saudável circulo de afeições. E quando o outro se percebe amado e querido, ele se acalma, se torna mais dócil, mais tranquilo e seguro. “O amor vence as barreiras”.
Amando a nós mesmos e ao próximo, mudamos o mundo. Pois um lugar onde o amor reina as virtudes essenciais encontram menos barreiras para florescer, como flores que encontram o terreno perfeito para florescer.
Amar faz bem à alma.
O amor nutre o mundo!

Novos Ciclos Velhos Hábitos

Prá começar…


VITÓRIA!

Meu suicidio social (virtual e real) valeu a pena! Agora sou uma mulher formada. Nível superior viu? Minha monografia foi um belo e redondo 10! E recomendação de transformar em artigo. Bom, eu já escolhi a revista agora é “só” transformar em um artigo minha “pequena” monografia.
Meu bebê! O parto foi doloroso, mas agora sou a orgulhosa mãe de um lindo trabalho que está só começando. a pesquisa continua agora na especialização….

Mas não é sobre isso que eu desejava falar. Meu assunto é outro. Quero falar que VOLTEI. Ao meu continho, relegado a um segundo plano escuro e sombrio, pois eu sou obsssessiva quando se trata de projetos. Mas voltei com todo meu amor e carinho. E cheia de assuntos que foram sendo guardados no meu caderninho de recordações. Logo, logo vocês perceberão todas as peripécias que enfrentei durante meu parto!

Agora ao assunto propriamente dito…

NOVOS CICLOS VELHOS HÁBITOS

Engraçado como a gente sempre acha que o futuro, com aquele desejo/sonho realizado será diferente. Mais feliz, mais esperançoso, mais bonito, mais colorido. E ele é. E não é. Por que não depende dos sonhos/desejos realizados. A beleza do futuro está no dia-a-dia em que se decide ser feliz, mais bonito, mais colorido, mais esperançoso. Aquele futuro lindo existe nesse hoje lindo.
Complicado?
Não acho.
Basta olhar em volta prá entender. Lembra aquelas mensagens de autoajuda? Elas tão óbvias. Entretanto compramos toneladas de livro para entender o que há de mais simples…

“Cada um de nós carrega o dom de ser capaz e ser feliz…”

Lembro de almir Sater? Pois é, eu adoro essa musica e a simples sabedoria dela.
Um contrato de emprego que termina. Para uns pode significar o fim do mundo. Uma tragédia Desespero e aflição. Angustia e depressão. Outros verão como oportunidade. Novos desafios. Horizontes a serem descobertos, caminhos a serem trilhados. Novos conhecimentos. Novos ciclos lembra?
Na numerologia, a cada 9 anos reiniciamos nosso ciclo de vida. No Tarot a Torre sempre cai e a Roda da Fortuna sempre gira. Na natureza as estações tornam cada ano diferente do outro. Seja qual for sua crença, a vida tem ciclos, e uma hora todos nós teremos que renovar. por bem. ou por mal.
Não que eu adore finais. Não gosto deles. Tenho problema em finalizar as coisas. Já falei disso por aqui. Mas eu doro inicios. Aquele frio na barriga. O desafio. A adrenalina. A superação. É tudo lindo. Emocionante.
Então percebe-se que sou uma pessoa em constante renovação. Ainda que eu peque em não finalizar os ciclos antigos (futuramente eu mudo isso, futuramente). Agora é hora do novo ciclo.
E a cada ciclo, a segunda parte do tírulo desse post entra em ação: Os velhos hábitos. Caramba!!!! De que adianta terminar um relacionamento se mantemos os mesmos hábitos que destruiram o relacionamento anterior? E por relacionamento entenda todos, não somente os amorosos, mas os profissionais, familiares, sociais. Aprender, mudar, renovar hábitos é tão importante quanto ser uma pessoa positiva. Sério! Se não os ciclos mudam e você não. E quando você não muda, padrões são criados. E seus finais são sempre parecidos com os anteriores.
Então sempre que notar um padrão. Ou se pegar dizendo aquela frase “de novo”. Pare, pense e mude. De verdade. Pois novos ciclos não funcionam com velhos hábitos.

Mude.
Mas comece devagar,
porque a direção é mais importante que a velocidade.
Sente-se em outra cadeira, no outro lado da mesa.
Mais tarde, mude de mesa.
Quando sair, procure andar pelo outro lado da rua.
Depois, mude de caminho, ande por outras ruas,
calmamente,
observando com atenção os lugares por onde você
passa.
Tome outros ônibus.
Mude por uns tempos o estilo das roupas.
Dê os teus sapatos velhos. Procure andar descalço
alguns dias.
Tire uma tarde inteira pra passear livremente na
praia, ou no parque,
e ouvir o canto dos passarinhos.
Veja o mundo de outras perspectivas.
Abra e feche as gavetas e portas com a mão esquerda.
Durma do outro lado da cama…
depois, procure dormir em outras camas.
Assista a outros programas de TV, compre outros
jornais… leia outros livros.
Viva outros romances.
Não faça do hábito um estilo de vida.
Ame a novidade.
Durma mais tarde. Durma mais cedo.
Aprenda uma palavra nova por dia numa outra língua.
Corrija a postura.
Coma um pouco menos, escolha comidas diferentes,
novos temperos, novas cores, novas delícias.
Tente o novo todo dia,
o novo lado, o novo método, o novo sabor, o novo
jeito, o novo prazer, o novo amor, a nova vida.
Tente.
Busque novos amigos.
Tente novos amores.
Faça novas relações.
Almoce em outros locais, vá a outros restaurantes,
tome outro tipo de bebida, compre pão em outra
padaria.
Almoce mais cedo, jante mais tarde ou vice-versa.
Escolha outro mercado… outra marca de sabonete,
outro creme dental…
tome banho em novos horários.
Use canetas de outras cores
Vá passear em outros lugares.
Ame muito, cada vez mais, de modos diferentes.
Troque de bolsa, de carteira, de malas,
troque de carro, compre novos óculos, escrevas outras
poesias.
Jogue fora os velhos relógios,
quebre delicadamente esses horrorosos despertadores.
Abra conta em outro banco.
Vá a outros cinemas, outros cabeleireiros, outros
teatros, visite novos museus.
Mude.
Lembre-se que a vida é uma só.
E pense seriamente em arrumar um novo emprego,
uma nova ocupação, um trabalho mais light, mais
prazeroso,
mais digno, mais humano.
Se você não encontrar razões para ser livre,
invente-as.
Seja criativo.
E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa,
longa,
se possível sem destino.
Experimente coisas novas.
Troque novamente.
Mude, de novo.
Experimente outra vez.
Você certamente conhecerá coisas melhores
e coisas piores do que as já conhecidas.
Mas não é isso o que importa.
O mais importante é a mudança, o movimento, o
dinamismo, a energia.
Só o que está morto não muda!

Insensatez…

[Meu Desejo e meu Destino brigaram como irmãos]
Samuel Rosa


Ou precisa-se da Chuva …
Ou se esconda dela…
Ou o mundo que não sacia as expectativas…
Ou será que espera-se de mais?
Muito em pouco tempo, e esse que não passa!
No meio da guerra , do bombardeio, Salvem – se!
Nuvem carregada….Nenhuma gota pra molhar o chão, que seco, clama por acontecimentos.
Pior foi prometer ser Imparcial……. porém Contraditória.
Pelo menos aqui poder dizer e desdizer no mesmo parágrafo….
Sem censura ou regra. alguma…definitivamente é o auge da minha insensatez…
O corpo desacompanha a cabeça que não pára de pensar.
Seria bom esvaziar a caixinha de pensamentos…
mas eles não estão interagindo,
protestam e entrelaçados se confundem.
Aliás….esse espaço apesar de ser publico,
o considero pessoal, privado, recluso.
Silenciosamente as palavras caem em cima do teclado,
e ao mesmo tempo, embaladas
por musicas inspiradoras, conseguem se entender e
formam frases coerentes.
Confuso?
Não!…Sincero.
Mundo capitalista, desfalcado, displicente, esbanjador…
se acabando numa esbórnia sem juízo.
Ser Transparente é ser Sincera. Não importa .
Diga o que se tem para dizer, se isso for para o bem…
Seu ou das outras pessoas…..O faça.
Mesmo que ainda a atitude possa ser considerada enigmática…..
É o caminho mais virtuoso, integro e satisfatório.
Verdades que se perdem, desviando o verídico e abrindo frestas
para um desfrute tedioso e ilusório.
Poupe-se!
Não se vive sem sonhos, e sonhar é permitido, é necessário.
Só não podemos nos perder
num céu perplexo de quimera , onde anseia-se por uma meta inatingível.
( To falando difícil? … Entender é para poucos……)

O sono dos justos

[ But in your dreams whatever they be, dream a little dream of
me.] Michael Bublé


Proximidade é um futuro marcado
Ache o seu canto da felicidade,
– Sim você precisa ter um…

Ajuste as proporções das suas necessidades
Isso é fundamental para uma regra básica:
Encontros sem desencontros…

A necessidade de respeitar o que
sente, o que precisa, o que falta e o que
realmente faz a diferença…

Seriam conclusões obvias se não fossem tão
mal explicadas ….

Pessoas em um mundo melhor em tres palavras:
mais sociáveis, gentis e saudáveis…
[Ouvindo o silencio, duas coisas tem me incomodado ultimamente. Milhares de coisas na verdade. Mais resolvi escrever essas duas porque ambas parecem incomodar só a mim, e quero companhia!]


1-A gente se engana com a gente mesmo
Quando todo mundo inclusive você, acha que tem o controle sobre os conceitos ditos, fixos e definitivos, vem uma chuva de acontecimentos que desvia do seu objetivo. Conflitos internos desvendados pelo fantasma da tal consciência. Reconhecidos, identificados e colocados em evidencia para a parte ativa da personalidade. Decepcionante. Achar que sabe e não sabe, que pode e não pode, que deve e não deve, que existem coisas que seguem uma ditadura severa, e implícitas se sobressaem repentinamente ao acaso.

*******

P.S: “Agora mais fácil de entender leitores”. Não queiram ler isso nem aqui nem de mim.
Vai ler um gibi, ver MTV ou confabular com algum semelhante….Vai ser melhor. Eu não complico, eu traduzo momentos internos de puro deleite da persona que aqui vos fala.


Continuando……..


*********

2-O mundo em combustão não pára pra saber se vc está acompanhando o ritmo frenético do seu girar.
As coisas acontecem sem querer saber se você esta preparado para conviver com elas. Tudo, tudo nesse mundo e nessa vida (me refiro a essa encarnação, se é que vocês tem crença nela…se não….apenas ignore e continue) se realiza de forma visceral e relaxada. A gente que customiza as condições em que nos vemos envolvidos, limpamos, lixamos, pintamos, arrumamos, enfeitamos, recortamos e todos os “amos” possíveis…
Seria então o mesmo que dizer:

O DESTINO SOMOS NÓS QUE FAZEMOS.
Certo?

Errado! A gente apenas aceita melhor o que nos é imposto.
Não por capricho, mas por sobrevivência

Espero sinceramente ter despertado o incomodo.
O básico pode ser grifado aqui, assim e agora.
Para que fazer dieta de pensamentos?
Para não explodir de tanto pirar!
Essa jornada muito particular exprime como a vida é experimental, fazendo com que a gente acredite que nos enganamos a toda hora e que o mundo não pára pra gente descer.



Ser eu não sou

[Se a palavra vale prata, o silêncio vale ouro… Essa é a lição que venho aprendendo a duras penas…]

E esse sistema organizado de Ser X Sentir…
Que mais uma vez ocupa esse espaço, que poderia estar sendo usado para mais uma contribuição ao intelecto, indignação ou julgamento.
Esse espaço dentro de mim, insistente e calculista.
Onde me afundo em aspas e reticências e porque não na própria interrogação….
Curioso …
Questionador…
Ás vezes a ânsia de querer entender supera os limites do saber….
E segue seco…
O coração …
Este órgão que leva toda a responsabilidade dos sentimentos, meramente muscular e involuntário
Que bate, por mera fisiologia e sobrevivência.
O sangue que corre em suas artérias, átrios e ventrículos,
Já não tem a cor púrpura da vida
Já não tem vontade de percorrer o seu itinerário
Já não tem a força que o impulsionava
Está ali…
Sustentando um organismo perfeitamente perfeito
Metódico , infalível …. até que provem o contrário.
E que ainda, leva um fardo pesado de um
Cérebro, que pensa sem querer!
Quer sem saber.
Raciocina em cima de um breu.
Satura , satiriza , rasteja….
E fica na mesma burrice antológica do viver.
E nós, seres humanos, ficamos assim, só por ficar.
Se nós fossemos sábios, não precisaríamos estudar
Se fossemos sublimes não precisaríamos acreditar
Somos apenas as escaras de um projeto inacabado e presunçoso.
Frutos provenientes de um sistema primoroso e regulado, que impõem o agir, o sentir, o querer, o poder o saber, o ficar, o julgar, o gostar, o Porque….
A cada dia que passa, me convenço mais de que somos
sustentáveis, incessantes, consistentes…
Não basta Saber….tem que Entender.

Nada com nada

[Eu sou meio louca, mas há pessoas mais ainda…]


Pensar enlouquece..

Pense nisso…

E só pra fechar:

“A característica do homem imaturo é aspirar a morrer nobremente
por uma causa enquanto que a característica do homem maduro é querer viver humildemente por uma causa” [autor desconhecido]