Por Todas Nós, por Ellora Haonne

Título: Por Todas Nós: conselhos que não recebi sobre luta, amor e ser mulher.
Autora: Ellora Haonne
Editora: Astral Cultural
Edição: 1º (segunda reimpressão)
Ano: 2018
Páginas: 160

Uma das coisas mais complexas da vida é a luta para aceitar-se. Todos os dias, travamos uma batalha contra nós mesmas, nossos desejos, nossa sexualidade e nosso corpo. Nunca é o suficiente, sempre falta algo. POR TODAS NÓS surge como um ombro amigo e solidário, mostrando que não estamos sozinhas em nossos sofrimentos diários e precisamos questionar tudo aquilo que a sociedade impõe – sem julgamentos nem padrões preconcebidos. Ellora Haonne se despe de qualquer paradigma que você já leu antes e compartilha seus medos e suas experiências, dando conselhos que nunca deram a ela e pronta para lutar por aquilo que acredita!

20181029_125928

O que eu achei deste livro:

Normalmente eu não compro livros interativos pois eles tem uma pegada que eu, pessoalmente, não curto. Mas resolvi investir no da Ellora, mais pelo belo trabalho que ela desenvolve no seu canal Ellora Haonne, do que pelo livro mesmo, que eu esperava que fosse mais um livro de autoajuda ou coisa do gênero. mas me surpreendi muito positivamente, e já me explico.

Eu gostei do livro começando pela descoberta de que no seu interior a Ellora mesma desenhou e fez a arte. O que tornou ele mais… Ellora sabe? Algumas páginas eu to pensando em arrancar para fazer quadrinhos, pois são simplesmente maravilhosos lembretes de bem estar, de amor próprio e de que está tudo bem. O papel com uma textura mais cartonada e off white é muito confortável para ler, para manusear e para escrever. Acho que nunca comentei, mas eu tenho um tabu de escrever em livros. Normalmente quando eu termino de ler um livro ninguém notaria que ele foi lido se eu colocasse em uma estante para vender. Sempre fui MUITO cuidadosa com meus livros. E esse me desafiava a escrever nele. Eu aceitei. não foi confortável, mas eu até me diverti. =D

Não é daqueles livros com cara de livro, ele lembra muito mais os Bullet Journals que estão na moda. Que eu não faço por 1) preguiça, 2) por usar celular para anotar, lembrar, agendar, tudo, e 3) por que eu já escrevo diários, e uso agendas daquelas bem bonitas com um dia por folha para isso. Acho mais legal e funciona há muito tempo comigo. E eu amo papel pautado. Mas voltando ao livro, o formato diferente torna a leitura mais interativa e interessante. Com muitas frases destacadas, muitos lembretes. É como ler a agenda de uma amiga. Uma pegada interessante.

20181029_130205

Quanto ao conteúdo, realmente a Ellora é fiel ao que ela promete. São conselhos e mais conselhos. Daqueles que dividimos com nossas amigas queridas, daqueles que queríamos que alguém tivesse nos abraçado e dito. E que teriam nos poupado de muita dor provavelmente. Mas que ficamos felizes por receber eles. Alguém verbalizou o que eu sentia após viver na pele experiências que me fizeram aprender eles. São realmente informações que seria bom que toda garota mulher que conheço tivesse recebido, incluindo eu.

São dicas e conselhos e lembretes sobre amor, sobre ser mulher, sobre crescer nesse mundo louco, sobre as maravilhas de amadurecer, a dor de amar sem ser amada de volta, ou a felicidade de ser correspondida, sobre como mulheres são amigas, como devemos nos unir e nos fortalecer. Sobre como a culpa do machismo não é de ninguém e é de todos, pois todos recebemos o machismo de herança social, cabe a nós desmanchar ele para que todas nós possamos nos libertar e sermos mais felizes.

É uma leitura gostosa, que cativa um lugar no coração. Os momentos interativos são bem interessantes, e podem nos ajudar a pensar sobre a vida, sobre nós, sobre nossas crenças, sobre nossos sonhos e objetivos. Eu vou levar essas reflexões para minha psicóloga, para que possamos juntas refletir e pensar melhor sobre meu eu e minhas descobertas. Vale as horinhas gastas nele. Eu demorei quase um dia pois decidi aceitar o desafio e interagi mesmo com o livro, escrevi e desenhei. Para quem pretende apenas ler (o que eu não recomendo nada), creio que seja uma leitura de duas ou três horas. Mas saiba que vale bem a pena ler esse livro com carinho, pois com certeza ele foi escrito com esse sentimento e muita generosidade.

20181029_130308