Programa Quadrinhos: Loving Dead

Publicado em: maio de 2016
Editora: Alto Astral
Licenciador: Les Humanoides Associés
Categoria: Edição Especial
Gênero: Europeu
Status: Série completa
Número de páginas: 100
Formato: (13,5 x 20,5 cm)
Preto e branco/Lombada quadrada

Preço de capa: R$ 14,90
Roteiro: Stefano Raffaele
Arte: Stefano Raffaele
Letrista: Beatriz FernandesAdriane MascottiCátia Santos
Tradutor: Qvp Traduções 


Um vírus misterioso transformou quase toda a humanidade em zumbis. Neste mundo macabro e sem esperança, Alan e Lynn, um eletricista e uma modelo infectados, se apaixonam e decidem viver o seu amor apesar de suas condições físicas. Em seguida, começa para eles uma perseguição contra a decadência que ameaça seus corpos, e especialmente contra a desinfecção – assassinos de zumbis que procuram destruí-los. A única chance de sobrevivência: chegar a Albertville.

Programa Quadrinhos: Mônica Força

Publicado em: agosto de 2016
Editora: Panini
Licenciador: Mauricio de Sousa
Categoria: Graphic Novel
Gênero: Juvenil
Status: Em circulação
Número de páginas: 88
Formato: (19 x 26 cm)
Colorido/Capa dura

Preço de capa: R$ 32,90
Roteiro: Bianca Pinheiro
Arte: Bianca Pinheiro 


Sinopse: Sempre que é preciso, a Mônica usa sua força para resolver os problemas. Agora, terá que enfrentar o maior deles. E não poderá ser na base da coelhada. Em Força, Bianca Pinheiro faz a principal personagem de Mauricio de Sousa (e do quadrinho brasileiro) encarar o grande desafio de sua vida, numa história tão dolorida quanto emocionante.

Programa Quadrinhos: Placas Tectônicas

Publicado em: março de 2016
Editora: Nemo
Licenciador: Delcourt
Categoria: Graphic Novel
Gênero: Europeu
Status: Edição única
Número de páginas: 256
Formato: (17 x 24,5 cm)
Colorido/Lombada quadrada

Preço de capa: R$ 59,90

Aos 35 anos, Margaux Motin narra os erros e acertos que abalaram sua existência em páginas repletas de humor e realidade. Uma separação e um novo amor mudam radicalmente sua vida de mulher com trintas e poucos anos de idade; uma época em que decisões abruptas podem levar a consequências desastrosas.

Antologia Mediúnica do Natal – Espíritos Diversos / Francisco Cândido Xavier

Minha opinião sobre o livro AAntologia Mediúnica do Natal, de Espíritos Diversos, psicografado por Francisco Cândido Xavier, no Blog do Grupo de Divulgação da Doutrina Espírita (GruDDE).

GruDDE

AMDN

Titulo: Antologia Mediúnica do Natal
Psicografia: Francisco Cândido Xavier
Ditado por Espíritos Diversos
Editora: FEB
Páginas: 215
Edição: Relançamento da 1ª edição
Perfil no Skoob: https://www.skoob.com.br/antologia-mediunica-do-natal-738750ed741363.html

Sinopse:

Nessa narrativa, Paul Bodier conta a história do médico Gilles Bodin, apresentando a comprovação da existência da vida após a morte, da reencarnação e das provas e expiações por que devemos passar um dia. Na história, o Dr. Gilles resolve, por aventura, entrar numa velha mansão abandonada, chamada por todos os habitantes daquele pequeno vale de Granja do Silêncio. Ali o Sr. Bodin está prestes a encontrar um Espírito das mais antigas famílias nobres da Turíngia, que lhe contaria a história do crime do qual resultou sua morte. O Espírito ainda faria a previsão de sua própria reencarnação, possibilitando ao médico algo único: conhecer um Espírito antigo e conviver com sua reencarnação, sabendo de ambas as existências!

Que provações esse Espírito ainda vivenciaria? Que…

Ver o post original 225 mais palavras

Programa Quadrinhos: Fun Home – Uma Tragicomédia em Família

Publicado em: agosto de 2018
Editora: Todavia
Licenciador: Alison Bechdel
Categoria: Edição Especial
Gênero: Drama
Status: Edição única
Número de páginas: 240
Formato: (16 x 23 cm)
Colorido/Preto e branco/Lombada quadrada

Preço de capa: R$ 54,90
Roteiro: Alison Bechdel
Arte: Alison Bechdel
Letrista: Lilian Toshimi Mitsunaga – ‘Miriam Tomi’
Tradutor: André Conti 


Sinopse: Pouco depois de revelar à família que é lésbica, Alison Bechdel recebe a notícia de que seu pai morreu em circunstâncias que poderiam indicar um suicídio. Nesta autobiografia, ela explora a difícil, dolorosa e comovente relação com o pai e retraça os próprios passos, da criança que cresceu entre os cadáveres da funerária da família à jovem que se encontrou nos livros e na arte. Num trabalho sutil, Bechdel trilha o caminho de sua vida em busca de um pai tão enigmático quanto incontornável.

‘Fun Home’ é um dos maiores fenômenos literários desta década. Eleito o “livro do ano” em 2006 pela revista Time, figurou na lista de livros mais vendidos do The New York Times e faturou diversos prêmios (entre eles, o Eisner Awards de Melhor Não-Ficção). O álbum é um livro de memórias, onde a quadrinista Alison Bechdel revisita a sua infância e adolescência – especialmente a descoberta de sua homossexualidade e a difícil relação com seu pai Bruce Bechdel. Homossexual não-assumido, Bruce passava mais tempo reformando o casarão vitoriano que moravam do que dando atenção à família.

Com forte teor literário, Alison conduz a história com maestria, fazendo referências a inúmeros clássicos da literatura universal. Sua relação com o pai a faz lembrar do mito de Ícaro e Dédalo, a sua mãe, atriz amadora, ora é um personagem de Henry James, ora de Oscar Wilde. A proximidade de Alison com as letras vem do berço: Bruce era professor de literatura em Beech Creek, a pequena cidade onde a autora cresceu. A outra ocupação de Bruce era cuidar da casa funerária da família – funeral home, em inglês – que, abreviada para fun home (“casa da diversão”) pelas crianças, dá título ao livro.

A Granja do Silêncio – Paul Bodier

Minha opinião sobre o livro A Granja do Silêncio, de Paul Bodier, no Blog do Grupo de Divulgação da Doutrina Espírita (GruDDE).

GruDDE

AGS.jpg

“O Espiritismo (…) é um sistema filosófico bem definido: o homem, seu passado, sua razão de ser, seu futuro, tal são os principais assuntos de que trata a filosofia espírita”

Gilles Bodin

Titulo: A Granja do Silêncio
Autor: Paul Bodier (com base nas anotações de Gilles Bodin)
Editora: FEB
Páginas: 168
Edição: Relançamento da 1ª edição
Perfil no Skoob: https://www.skoob.com.br/a-granja-do-silencio-662727ed664966.html

Sinopse:

Nessa narrativa, Paul Bodier conta a história do médico Gilles Bodin, apresentando a comprovação da existência da vida após a morte, da reencarnação e das provas e expiações por que devemos passar um dia. Na história, o Dr. Gilles resolve, por aventura, entrar numa velha mansão abandonada, chamada por todos os habitantes daquele pequeno vale de Granja do Silêncio. Ali o Sr. Bodin está prestes a encontrar um Espírito das mais antigas famílias nobres da Turíngia, que lhe contaria a história do crime do qual resultou sua morte. O Espírito…

Ver o post original 437 mais palavras

Por Todas Nós, por Ellora Haonne

Título: Por Todas Nós: conselhos que não recebi sobre luta, amor e ser mulher.
Autora: Ellora Haonne
Editora: Astral Cultural
Edição: 1º (segunda reimpressão)
Ano: 2018
Páginas: 160

Uma das coisas mais complexas da vida é a luta para aceitar-se. Todos os dias, travamos uma batalha contra nós mesmas, nossos desejos, nossa sexualidade e nosso corpo. Nunca é o suficiente, sempre falta algo. POR TODAS NÓS surge como um ombro amigo e solidário, mostrando que não estamos sozinhas em nossos sofrimentos diários e precisamos questionar tudo aquilo que a sociedade impõe – sem julgamentos nem padrões preconcebidos. Ellora Haonne se despe de qualquer paradigma que você já leu antes e compartilha seus medos e suas experiências, dando conselhos que nunca deram a ela e pronta para lutar por aquilo que acredita!

20181029_125928

O que eu achei deste livro:

Normalmente eu não compro livros interativos pois eles tem uma pegada que eu, pessoalmente, não curto. Mas resolvi investir no da Ellora, mais pelo belo trabalho que ela desenvolve no seu canal Ellora Haonne, do que pelo livro mesmo, que eu esperava que fosse mais um livro de autoajuda ou coisa do gênero. mas me surpreendi muito positivamente, e já me explico.

Eu gostei do livro começando pela descoberta de que no seu interior a Ellora mesma desenhou e fez a arte. O que tornou ele mais… Ellora sabe? Algumas páginas eu to pensando em arrancar para fazer quadrinhos, pois são simplesmente maravilhosos lembretes de bem estar, de amor próprio e de que está tudo bem. O papel com uma textura mais cartonada e off white é muito confortável para ler, para manusear e para escrever. Acho que nunca comentei, mas eu tenho um tabu de escrever em livros. Normalmente quando eu termino de ler um livro ninguém notaria que ele foi lido se eu colocasse em uma estante para vender. Sempre fui MUITO cuidadosa com meus livros. E esse me desafiava a escrever nele. Eu aceitei. não foi confortável, mas eu até me diverti. =D

Não é daqueles livros com cara de livro, ele lembra muito mais os Bullet Journals que estão na moda. Que eu não faço por 1) preguiça, 2) por usar celular para anotar, lembrar, agendar, tudo, e 3) por que eu já escrevo diários, e uso agendas daquelas bem bonitas com um dia por folha para isso. Acho mais legal e funciona há muito tempo comigo. E eu amo papel pautado. Mas voltando ao livro, o formato diferente torna a leitura mais interativa e interessante. Com muitas frases destacadas, muitos lembretes. É como ler a agenda de uma amiga. Uma pegada interessante.

20181029_130205

Quanto ao conteúdo, realmente a Ellora é fiel ao que ela promete. São conselhos e mais conselhos. Daqueles que dividimos com nossas amigas queridas, daqueles que queríamos que alguém tivesse nos abraçado e dito. E que teriam nos poupado de muita dor provavelmente. Mas que ficamos felizes por receber eles. Alguém verbalizou o que eu sentia após viver na pele experiências que me fizeram aprender eles. São realmente informações que seria bom que toda garota mulher que conheço tivesse recebido, incluindo eu.

São dicas e conselhos e lembretes sobre amor, sobre ser mulher, sobre crescer nesse mundo louco, sobre as maravilhas de amadurecer, a dor de amar sem ser amada de volta, ou a felicidade de ser correspondida, sobre como mulheres são amigas, como devemos nos unir e nos fortalecer. Sobre como a culpa do machismo não é de ninguém e é de todos, pois todos recebemos o machismo de herança social, cabe a nós desmanchar ele para que todas nós possamos nos libertar e sermos mais felizes.

É uma leitura gostosa, que cativa um lugar no coração. Os momentos interativos são bem interessantes, e podem nos ajudar a pensar sobre a vida, sobre nós, sobre nossas crenças, sobre nossos sonhos e objetivos. Eu vou levar essas reflexões para minha psicóloga, para que possamos juntas refletir e pensar melhor sobre meu eu e minhas descobertas. Vale as horinhas gastas nele. Eu demorei quase um dia pois decidi aceitar o desafio e interagi mesmo com o livro, escrevi e desenhei. Para quem pretende apenas ler (o que eu não recomendo nada), creio que seja uma leitura de duas ou três horas. Mas saiba que vale bem a pena ler esse livro com carinho, pois com certeza ele foi escrito com esse sentimento e muita generosidade.

20181029_130308