Programa Quadrinhos: Hinterkinder

Publicado em: junho de 2017Editora: Panini
Licenciador: DC (Vertigo)
Categoria: Edição Especial
Gênero: Fantasia
Status: Série completa
Número de páginas: 148
Formato: Americano (17 x 26 cm)
Colorido/Lombada quadrada

Preço de capa: R$ 23,90
Roteiro: Ian Edginton
Arte: Francesco Trifogli
Cores: Cris Peter
Letrista: Daniel de Rosa
Tradutor: Érico Assis
Editor original: Will DennisGregory LockardSara Miller 

Após trezentos mil anos no topo da cadeia alimentar, levou apenas sete meses para a humanidade se tornar uma espécie ameaçada. A Peste matou quase todo mundo, e mudou tudo. Enquanto arranha-céus cedem espaço para florestas e animais selvagens ocupam as ruas abandonadas das cidades, os novos governantes do planeta saem de seus antigos esconderijos: elfos, trolls, fadas, faunos, centauros e sátiros – todas as raças perdidas por trás de incontáveis mitos e lendas retornam para reconquistar o mundo que perderam para a humanidade.

Agora, em uma pequena aldeia estabelecida onde antes foi o Central Park de Nova York, dois jovens rebeldes estão prestes a descobrir a verdadeira natureza do mundo além da pequena ilha que habitam, além do perigo oculto que ameaça tanto a humanidade quantos os Hinterkind, os desterrados!

Quero ficar rico, por Rafael Seabra

Título: Quero ficar rico: tudo que você precisa saber sobre dinheiro em 60 minutos
Autora: Rafael Seabra
Editora: Gente
Edição: 1º
Ano: 2016
Páginas: 144

Sucesso financeiro é para todos

Educador financeiro lança livro que ensina a pensar como bom investidor e prova que dinheiro compra, sim, felicidade.

Após nove anos, mantendo o blog Quero Ficar Rico (queroficarrico.com), que nasceu de ideia despretensiosa de trocar informações sobre investimento, o educador financeiro, Rafael Seabra lança o primeiro livro, no qual compartilha toda sua experiência acumulada ao longo desses anos com quem quer aprender a investir e usar o dinheiro de forma mais consciente.

O livro que leva o nome do blog é uma publicação da Editora Gente e tem lançamento dia 27 de setembro, em Recife (PE) – Livraria Cultura Paço Alfândega; dia 28 de setembro, em São Paulo (SP) – Livraria Cultura do Shopping Iguatemi; e dia 29 de setembro, no Rio de Janeiro (RJ) – Livraria Saraiva do Shopping Rio Sul, sempre às 19 horas.

A obra está organizada como um guia, dividida em sete capítulos, nos quais Seabra desmistifica questões relacionadas a dinheiro ser solução para problemas financeiros e de que desejar ser rico é um desejo pouco altruísta.

O educador fala sobre algumas crenças que limitam o sucesso financeiro, baseado em estudos da economia comportamental, que demonstram como as pessoas tendem a tomar decisões financeiras ruins, principalmente quando estão sob pressão e como é possível superar esses problemas criando uma mentalidade para o enriquecimento.

No livro, Rafael Seabra chama a atenção para a necessidade de criar novos hábitos financeiros que estejam aliados aos  conceitos de disciplina, equilíbrio e mudança no padrão de vida. Além disso, ensina como organizar as finanças, passando pelos estágios de definir metas, elaborar orçamento pessoal ou familiar, controlar as dívidas e manter um fundo de emergências.

O livro também traz dicas sobre como colocar essa nova mentalidade financeira em prática. “A pessoa que estiver disposta a encarar essa mudança passará pelo mesmo processo de alguém muito sedentário que decide mudar de vida: disciplina e equilíbrio para atingir um novo padrão de vida”, explica o especialista.

Seabra foca no diálogo sobre o quanto o dinheiro é valioso no sentido de proporcionar liberdade, saúde e relacionamentos, para finalizar com a máxima do livro, que é possível comprar felicidade, dependendo de qual é o seu conceito de felicidade.

Está feito o convite, abandone suas dúvidas e medos, para embarcar nessa jornada em direção a uma vida livre de problemas causados por dinheiro. Acredite, é possível!

Sobre o autor: Rafael Seabra é fundador do renomado blog sobre educação financeira Quero Ficar Rico e autor do e-book Como Investir Dinheiro. Formado em Ciências da Computação pela Universidade Federal de Pernambuco e com um MBA em Finanças pelo Ibmec, foi nomeado um dos melhores educadores financeiros do Brasil. Com mais de 400 mil acessos mensais, seu blog foi indicado pelo site The Brazil Business como um dos mais influentes blogs financeiros brasileiros. Mais de 10 mil alunos já se beneficiaram com seus ensinamentos sobre investimento e educação financeira, e os resultados de suas técnicas são quase imediatos. Rafael Seabra abandonou seu emprego estável para se dedicar ao blog e à paixão por finanças, e por meio de planejamentos financeiros e investimentos inteligentes alcançou a tão desejada liberdade financeira. Hoje, dedica-se em tempo integral a ensinar seus métodos para aqueles que desejam conquistar essa mesma liberdade.

O que eu achei deste livro:

Esse livro oferece uma promessa difícil de ser cumprida já no subtítulo “tudo que você precisa saber sobre dinheiro em 60 minutos”. Quais as reais chances de alguém te ensinar TUDO que precisamos saber sobre dinheiro em apenas 1 hora? Eu acho muito difícil. Impossível, até. E não me enganei, o livro não consegue essa façanha. O que ele faz é explicar conceitos e promover reflexão sobre a forma como nos relacionamos com dinheiro, nossas crenças limitantes, sobre organização básica para finanças pessoais, e muita, muita dica de boteco. Aquelas que a gente troca em conversas informais e ninguém coloca em prática.

A vantagem é que realmente a leitura do livro não ultrapassa uma hora (eu levei quase meia hora para terminar ele). Mas os conceitos superficiais me levaram a conclusão de que assistir alguns canais de educação financeira como o Me Poupe! da Natalia Arcuri, a Flávia Calini, o Primo Rico do Thiago Nigro ou o Gustavo Cerbasi são mais eficientes pra quem quer realmente estudar finanças pessoais, melhorar seu controle, começar a poupar (tanto para emergências como para investimentos e/ou atingir metas).

Resumindo, eu somente recomendaria esse livro para iniciantes, pessoas que estão realmente começando a pensar em finanças pessoais, que não tem nenhuma ideia de como utilizar o seu dinheiro, como dividir o salário, proporções que costumam dar certo (mas com o tempo aprendemos que essas proporções podem mudar conforme estilo de vida de cada pessoa), como amortizar dívidas, etc.

Programa Quadrinhos: IZombie

Publicado em: fevereiro de 2015
Editora: Panini
Licenciador: DC (Vertigo)
Categoria: Edição Especial
Gênero: Terror
Status: Série completa
Número de páginas: 148
Formato: (17 x 26 cm)
Colorido/Lombada quadrada

Preço de capa: R$ 21,90
Personagens: Gwen Dylan
Roteiro: Chris Roberson
Arte: Michael Allred
Cores: Laura Allred
Letrista: Daniel de Rosa
Tradutor: Érico Assis
Editor original: Shelly Bond – ‘Roeberg’Angela Rufino
Publicada originalmente em House of Mystery Halloween Annual n° 1/2009 – DC (Vertigo) 

Gwen Dylan tem um trabalho sem futuro e um melhor amigo praticamente ausente. O cara com quem ela sai é meio que um cachorro, a cena social da cidade suga sua vida e parece que, sempre que ela encontra um cara decente, o trabalho acaba ficando no meio do caminho. Mas Gwen não é mais a mesma garota. Ela é um zumbi.

Sua melhor amiga, Ellie, é um fantasma. Seu camarada Scott (também conhecido como Spot) é um “terrieromem”. A cidade onde vive é o campo de caça de um grupo de vampiras bonitinhas (mas ordinárias). Sua nova paquera pertence a uma sociedade secreta centenária dedicada a caçar monstros. E seu trabalho sem futuro? Gwen cava covas de dia… e cava de novo à noite pra fazer um lanchinho.

Ela precisa comer ao menos um cérebro por mês pra não virar um monstro trôpego saído diretamente de filme de terror B – só que a última refeição de que desfrutou veio com uma porção extra: um caso de assassinato pra ser resolvido.

Agora a zumbi e seus amigos precisam encontrar o assassino antes que também virem vítimas de um destino pior que a desmorte…

O roteirista Chris Roberson (CINDERELLA) junta-se ao lendário artista Michael Allred (Wednesday Comics, Madman) e os dois apresentam iZombie: MORRI PRO MUNDO – uma história assustadora e estilosa sobre vida, morte e como uma mente pode ser uma coisa horrível de se provar.

 

 

Programa Quadrinhos: A Cidade da Luz

Publicado em: julho de 2017
Editora: Panini
Licenciador: Shogakukan
Categoria: Edição Especial
Gênero: Mangá
Status: Edição única
Número de páginas: 216
Formato: (13,5 x 20 cm)
Preto e branco/Lombada quadrada

Preço de capa: R$ 13,90
Roteiro: Inio Asano
Arte: Inio Asano
Tradutor: Lídia Ivasa

INIO ASANO NOS MOSTRA QUE AS HISTÓRIAS MAIS INUSITADAS PODEM ESTAR EM NOSSO COTIDIANO… Uma área residencial é criada nos arredores de Tóquio e chamada de “Cidade da Luz”. Lá, grandes edifícios coexistem com casas antigas e presenciam o cotidiano de seus habitantes. Nesta compilação de histórias ora sombrias, ora felizes, ora trágicas, o aclamado autor Inio Asano entrelaça os destinos de pessoas que nem sempre são tocadas pelos raios de sol que banham a cidade em que vivem.

Programa Quadrinhos: Chico Bento Moço

Publicado desde: agosto de 2013
Editora:
 Panini
Licenciador: Mauricio de Sousa
Categoria: Revista Periódica
Gênero: Juvenil
Status: Em circulação
Número de páginas: 16
Formato: (16 x 21 cm) – Preto e branco/Lombada com grampos
Preço de capa: R$9,50

Chico Bento cresceu e agora se prepara para deixar a Vila Abobrinha para fazer faculdade de Agronomia em outra cidade. Então, ele decide visitar lugares e pessoas para se despedir, enquanto se prepara para viver uma grande aventura!

A vida perfeita do Instagram e outras redes sociais

Eu abro os olhos. Ainda não são 6h. Ótimo, acordei cedo, antes do celular.
O Celular! O que será que aconteceu enquanto eu dormia?
Abro meu Whats App. Leio as mensagens.
Abro o Facebook. Vejo as curtidas na minha última foto. O que meus amigos estão postando?
O que está acontecendo?
Hora do Instagram. Rolo as imagens. uma amiga cortou o cabelo. Outra está estudando.  Meu colega foi numa cafeteria nova. Pessoas na praia. Lindas mulheres de biquini. Festas. Viajantes. Livros lidos. Séries maratonadas. Frases de apoio. Lindos cachorrinhos e gatos. Animais exóticos. Ufa! Todos estão fazendo coisas tão interessantes! E eu na cama. Acordando com a cara inchada, pijama velho, unha sem fazer, cabelo parecendo um ninho, tentando me arrastar para fora da cama, escovar os dentes, fazer xixi, tomar um café com o pão velho (eu deveria ir na padaria comprar pão novo?) e ir fazer uma caminhada com minha legging, meu tênis antigo e a camiseta velha, rasgada para virar uma regata (roupa de malhar é cara demais!).
É oficial. Meu dia tá uma merda. E eu nem saí da cama.

Essa foi minha realidade por um bom tempo da minha vida. A terapia e os exercícios para melhorar minha autoestima viviam em conflito dentro de mim. E eu não entendia o motivo. Sessões e sessões de terapia, conversas com minha amiga, lágrimas no banho. A teoria estava inteira na minha mente. Eu sabia sobre padrões de beleza inalcançáveis, a importância de me aceitar e, se possível, me amar. Eu poderia fazer discursos (e fazia) estimulando minhas amigas e conhecidas sobre o tema.

Mas eu não evoluía. Minha auto estima estava penando para aparecer. Cade a mulher auto confiante e esperta? Cade minha inteligência? Eu me cobrava. E me frustrava.

Um dia, passeando pela internet eu li a pergunta: Quem você segue nas redes sociais?

A pergunta me incomodou. Mas eu não prestei atenção. Eu sigo celebridades, amigos, conhecidos, todo mundo que me interessa.

Na manhã seguinte.
Eu abro os olhos. Ainda não são 6h. Ótimo, acordei cedo, antes do celular.
O Celular! O que será que aconteceu enquanto eu dormia?
Abro meu Whats App. Leio as mensagens.
Abro o Facebook. Vejo as curtidas na minha última foto. O que meus amigos estão postando?
O que está acontecendo?
Hora do Instagram.

CHOQUE.

Quem eu sigo nas redes sociais?

Voltei a olhar meu Instagram, o que tem de errado aqui? São pessoas que eu conheço, que eu admiro, inspirações. Olho o Facebook. Sento na cama. Repito o processo. O que tem de errado? Corro pelo feed.

E então a compreensão vem em um segundo choque. Ninguém parece comigo. Minhas amigas são as mais normais, mas essas pessoas, todas são muito diferentes de mim. Na hora não ficou claro o significado. A terapia serviu para esse propósito.

Minha luta por mim não tinha incluído a mudança de hábitos. Eu ainda seguia os mesmos perfis. Musas fitness. Dietas. Maquiagem. Eu estava lendo e consumindo o que tinha me levado ao que eu não queria mais ser.

Mais um passo no processo começava a ser dado. Dei unfollow em muitos perfis, especialmente os fitness, os de dieta e maquiagem. Busquei novos. Comecei pela Ju Romano, uma das primeiras mulheres plus size que conheci. Não me contentei com o universo plus size, onde me vejo. Busquei diversidade.

Ao mesmo tempo busquei ler sobre redes sociais e seus impactos na auto estima. Como ela afeta principalmente (mas não exclusivamente) mulheres jovens. Entendi que a ferramenta não é ruim. Ruim é o uso que fazemos dela. Li sobre as edições de fotos e vídeos, assisti uma infinidade de tutoriais de como melhorar fotos, poses, ângulos. A vida digital pode ser editada, recortada, melhorada, aprimorada, até a “perfeição”.

A vida real não é editável. Não dá para viver só coisas boas e momentos inesquecíveis. Coisas ruins acontecem. A rotina domina. Vivemos altos e baixos. E tudo bem. Mas nas redes sociais, só as coisas boas aparecem. Todos estão felizes, conquistando coisas, vivendo aventuras, sendo lindos.

Instagram

Fonte: Nexo Jornal

Mudar quem eu seguia nas redes, especialmente Instagram, me permitiu finalmente ver resultados na minha luta por mim. Ver mulheres como eu, e diferentes de mim mas fora dos padrões também. Essa diversidade, aos poucos, treinou meu olhar, me tornou mais generosa, com elas e comigo. As palavras duras que ressoavam na minha cabeça foram perdendo a força.

E eu finalmente comecei a me aceitar… e amar.

Texto de 2016, mas ainda atual.

 

Programa Quadrinhos: Aya de Yopougon (Nº 1 e 2)

Publicado em: setembro de 2009 (Nº 1) e novembro de 2012 (Nº 2)
Editora: L&PM
Licenciador: sem licenciador
Categoria: Álbum de Luxo
Gênero: Alternativo
Status: Em circulação
Número de páginas: 118
Formato: (16 x 23 cm)
Colorido/Lombada quadrada

Preço de capa: R$ 38,90
História: Marguerite Abouet
Desenho: Clément Oubrerie 

Esqueça tudo o que você já ouviu sobre a África, pois este é um livro que vai mostrar uma outra visão das pessoas que vivem por lá. Em Yop City (é assim que o pessoal chama o bairro de Yopougon), na Costa do Marfim, não se ouve falar de guerra civil, aids ou fome. O que se ouve são as  confusões de três amigas, Aya, Bintou e Adjoua, que vivem os mesmos dilemas de tantas outras jovens de sua geração: garotos, festas e dúvidas sobre o futuro.

Esta crônica do cotidiano na costa-marfinense no fim dos anos 70 é um pouco do que a própria autora Marguerite Abouet vivenciou, contado de uma maneira sensível e cheia de humor, retratado com incrível vivacidade pelos desenhos de Clément Oubrerie. A beleza de Aya está na sonoridade, nas cores africanas e nos sabores que saltam das páginas, como o aroma da sopa de amendoim (cuja receita, aliás, pode ser lida no “bônus marfinense” ao final do livro). Uma África desprovida de clichês, um retrato social sensível, uma história de amor e amizade.