Dúvidas

Se tem uma coisa que se aprende em um mestrado é a duvidar.

Ninguém diz que é fácil, muito menos confortável. Mas certamente é saudável.

Duvidar daquilo que se tinha como certo, imutável. Duvidar de crenças e hábitos. É claro que como em tudo, o exagero é pernicioso. Dúvida em excesso paralisa, dúvida saudável nos impulsiona para solucionar o objeto da dúvida e evita que a mente se torne intransigente.

Duvidar nos permite manter a curiosidade, descobrir o mundo, repensar as regras e o certo. Duvidar é como um alongamento para a mente, garante elasticidade e nos mantém atualizados com o que existe ao nosso redor.

Duvidar é um respiro saudável durante um mergulho. Para mim se tornou o momento em que paro e olho ao meu redor, para ter certeza que estou no caminho que escolhi, se não preciso mudar algo ou replanejar algo.

Estranhamente, duvidar de que se está no caminho certo nos permite seguir com mais certeza e segurança rumo àquilo que se deseja.