Arquivo | abril 2012

Vampire Academy: Frostbite


Autor: Richelle Mead.
Gênero: Ficção, Sobrenatural.
Preço: R$39,90

SINOPSE:
No segundo volume da saga de vampiros que está conquistando o mundo, a Escola São Vladimir está em estado de alerta após um ataque sem precedente dos sanguinários Strigoi. Os guardiões, admirados por suas habilidades e seus grandes feitos, se preparam para entrar em ação. A Escola envia seus alunos para um hotel luxuoso e bem-protegido, porém um imprevisto obriga Rose a deixar a segurança do lugar e impedir que o pior aconteça. Apenas quando a vida de seus amigos está por um fio é que nossa heroína descobrirá uma força inimaginável dentro de si. Uma aventura de tirar o fôlego, recheada de aventura, romance e muito sangue.


Minha Opinião:
Esse livro é um pouco mais dark que o primeiro (leia a resenha aqui). E como sempre não curti a tradução do livro, que no original é Frostbite, ou ferida de gelo, tudo a ver com a importância Strigoi nesse livro. Mas a tradução é Aura Negra (decidida através de votação pelos fãs), mas que eu, pessoalmente não considero próprio para esse livro. Mas ok. Traduções de títulos não são uma maravilha mesmo, raramente transmitem a real ideia do título original. É visível o resultado dos acontecimentos do primeiro livro na personalidade dos personagens, e o amadurecimento resultante disso. Dimitri (ou Dimka) o sexy russo que faz climão com a Rose num romance prá lá de inadequado merece destaque, afinal alguns aspectos da sua personalidade são revelados por esse livro. E eu gosto muito de Lissa, embora o livro tenha foco em Rose. Gosto dessa fragilidade física compensada por uma personalidade fortalecida pelos baques que a vida já deu nela, afinal ser a última de uma linhagem de sangue real, com toda a pressão política que deriva desse fator não é qualquer um. E mãe da Rose deu as caras, e ela é exatamente como eu imaginava, exigente, disciplinada e muito forte.

Vampire Academy:


Autor: Richelle Mead
Gênero: Ficção Científica
Preço: R$39,90

SINOPSE:
A Escola São Vladimir não é uma escola como outra qualquer. É um esconderijo onde vampiros aprendem a controlar seus poderes e dampiros são treinados para protegê-los. Rose Hathaway é uma dampira, guarda-costas de sua melhor amiga Lissa, uma princesa vampira Moroi. Há dois anos elas estão fugindo, mas agora foram capturadas e estão sendo levadas à força para São Vladimir — justamente o lugar onde elas mais estão em perigo. Juntas, Rose e Lissa vão ter que lidar com inveja, ciúme e novas paixões, e lutarão para, acima de tudo, proteger uma à outra.

Minha opinião:

Esse é o primeiro livro de uma das séries mais viciantes que já li. Leitura fluida, leve, intrigante e envolvente. A autora se baseou nas lendas romenas sobre o universo vampírico. Portanto não espere encontrar os tradicionais vampiros ocidentais. Abaixo copiei da Wikipédia um resumo das três raças principais (além da humana) que se entrelaçam nessa série. A personagem Moroi Lissa, inicialmente nos parece ser fraca, mas isso é apenas porque comparamos ela à Rose, uma Damphir moldada para o combate físico. Ao longo da série percebemos que ambas são fortes, mas cada uma em um campo. Lissa não foi feita para o combate, sua força está nas relações sociais e na política, onde a Rose é, basicamente, um fracasso. Por outro lado, Rose é aquela heroína atípica, forte, resistente, lutadora (literalmente). O tipo durona que não curte momentos mimimi. O foco da série são as duas amigas, e os homens estão em segundo plano, são coadjuvantes. Mas não menos importantes por isso.
Gostei desse livro inicialmente por apresentar lendas romenas que, nunca tinha visto outro livro utilizar. Mas assim que conhecemos os personagens, eles nos cativam, pois nenhum é perfeito e inalcançáveis, e não será estranho reconhecer as características deles em pessoas reais.
Muito recomendado para todos que curtem romance, vampiros e a cultura romena.

Moroi – Seriam a espécie de vampiros do ‘bem’. Se alimentam de comida normal e de sangue humano, porém, não matam o humano fornecedor. Possuem certa resistência ao sol. Os Moroi praticam magia, podendo utilizar 5 elementos: Água, Fogo, Terra, Ar e Espírito. Eles nascem apenas do cruzamento entre Moroi. Existem inúmeras famílias Moroi, mas apenas doze delas são da realeza: Badica, Conta, Dashkov, Dragomir, Drozdov, Ivashkov, Lazar, Ozera, Szelsky, Tarus, Voda e Zeklos.Strigoi – Seriam como opostos aos Moroi, sendo os vampiros do ‘mal’. Se alimentam apenas de sangue humano, matando sua vítima, sendo mortos-vivos. Não podem ficar expostos à luz solar e também, quando um Moroi vira Strigoi, perde sua magia. Moroi, humanos ou Dhampirs podem se tornar Strigoi. Para um Moroi transformar-se em um Strigoi, deve drenar totalmente o sangue de alguém, tanto um humano quanto um Dhampir, é necessário um Strigoi drená-lo e depois alimentá-lo com seu sangue. Strigoi possuem pele extremamente branca, e círculos vermelhos em seus olhos. Possuem força e velocidade extremas.Dhampir – São meio vampiros e meio humanos. Não se alimentam de sangue humano, apenas de comida comum. Podem pisar em solo sagrado e se expor à luz solar, sem nenhum problema. Nascem do cruzamento entre um Dhampir e um Moroi, deste modo, não reproduzem entre si. São, na maioria das vezes, guardiões de Moroi.

A Vingança de Gaia


Autor: James Lovelock
Editora: Intrinseca
Gênero: Ciência da Terra
Preço: R$24,90

SINOPSE:
Um alerta para a Humanidade Más notícias – o aquecimento global é um processo irreversível, e, para que a Terra não seja inabitável já nas próximas décadas, é bom começar a trabalhar agora para minimizar seus efeitos ‘A Vingança de Gaia’ é o alerta de que a Terra pode estar se preparando para tornar a vida difícil para o Homem. Quem avisa é James Lovelock, um dos pais do movimento verde e autor e entusiasta da Teoria de Gaia, que acredita ser a Terra um organismo vivo, que sabe se defender do ataque de parasitas. E, neste momento, avisa ele, os parasitas somos nós, que exploramos sem dó os recursos naturais do planeta e empesteamos a atmosfera com gases poluentes. Em ‘A Vingança de Gaia’, Lovelock não se limita a apontar problemas. Também dá sugestões de soluções, entre elas a polêmica defesa da energia nuclear como um mal menor e uma forma de a Humanidade ganhar tempo. E o tempo, alerta ele, é curto.

Minha Opinião:
Esse é um dos livros mais densos que já li. Cada linha vem recheada de informações, e algumas delas exigem uma consulta à internet para saber do que exatamente estamos falando. Fora os momentos em que consultei a net para confirmar os dados passados. Enfim. É um livro que não é rápido, pois algumas informações nos fazem parar. Nos faz questionar alguns conceitos enraizados de nossa sociedade, como o preconceito quanto ao uso da energia nuclear. Não é um romance, é um livro científico que vale muito a pena ler e estudar. Recomendo muito para quem deseja conhecer mais a Teoria de Gaia, para aqueles que gostam de estudar Ciências da Terra ou o Aquecimento Global. Enfim, recomendo a todos que não tem medo de encarar livros que não sejam romances.

Contágio


Título original: Contagion
Lançamento: 2011
Direção: Steven Soderbergh 
Atores: Marion Cotillard, Matt Damon, Laurence Fishburne, Kate Winslet, Jude Law.
Duração: 106 minutos
Gênero: Suspense, Ficção Científica.
SINOPSE:  
Contágio segue o rápido progresso de um vírus letal, transmissível pelo ar, que mata em poucos dias. Como a epidemia se espalha rapidamente, a comunidade médica mundial inicia uma corrida para encontrar a cura e controlar o pânico que se espalha mais rápido do que o próprio vírus. Ao mesmo tempo, pessoas comuns lutam para sobreviver em uma sociedade que está desmoronando.

Minha opinião:
Sou suspeita para falar de filmes de ficção científica, pois adoro o gênero, especialmente envolvendo vírus e a decadência social. Eu não tive grana quis assistir esse filme no cinema, mas admito que não dava muito para ele não. Filmes que reúnem muitas celebridades (caso deste filme) costumam ficar sem pé, nem cabeça, me dando a impressão que as celebridades querem aparecer e ignoram o filme (Veja Anjo de Vidro, de 2004). Mas a presença de Laurence Fishburne (Trilogia Matrix) me encorajou a assistir, uma vez que ele nunca me decepcionou, sempre se revelando um ator excepcional, capaz de atuar em diversas situações. E foi muito bom. Gostei muito do realismo com que eles encaminharam a história, sem soluções milagrosas, mas com ciência verdadeira, com seus acertos e erros, apostas e fracassos. Não tem aqui a tradicional conspiração, ou ataque alienígena. É simplesmente a vida. Mas não pense que o filme é parado, não ele é dinâmico e flui com muita naturalidade, prendendo nossa atenção. Vale a pena assistir e refletir.