Já falei aqui que to solteira há 7 anos????

 [Imagem: Jadim do Amor… Poesias, Pensamentos… By Lú Fernandes]
PQP!!!
Hoje eu acordei e fiquei olhando pro teto. Meio pasma com a minha constatação ao acordar:
Eu to solteirissima há 7 aos!!!!
Caracas. Nem tinha me dado conta!
Não rolou um namorinha, um “Te ligo amanhã”, um “Boa noite”.
Nada de DR’s. Nada de aconchego vendo filme o sofá. 
Nada daquela intimidade típica e característica.
Nada de nada.
Desculpem os pudores e a educação (muito bem dada) que minha Mama me legou mas…
CARALHO!!!!
Sabe eu sempre fui CDF, NERD. Na adolescência coloquei os estudos beeemmm na frente dos namoros. Namorava apenas se não atrapalhasse meus estudos (dá prá imaginar que não fui muito namoradeira, né?). Entrei na faculdade e não mudou nada. Apenas o emprego conseguiu empatar com os estudos na precedência. Mas honestamente nunca imaginei que ficaria sozinha um tempo tão longo. Sei lá, foi estranho constatar isso.
O lado bom: Eu alcancei 70% dos meus objetivos de vida (os que eu tinha aos 18 anos) antes dos 25 anos. Além disso alguns amigos hoje dizem que deveriam ter tido minhas prioridades. Teriam se machucado menos e hoje teriam uma estrutura melhor para bancar sonhos e familia. Outro lado bom é que agora eu posso bancar minha 2ª pós-graduação (futuramente meu 1ª mestrado), planejar meu 1ºcruzeiro e ainda minha 1ª viagem internacional com muita tranquilidade. Também posso comprar aquelas bijus lindas e caras (odeio jóias e semijóias – acho muito caro para coisas das quais eu vou cansar muito rápido), sapatos e roupas sem me preocupar se vou estourar ou não minha conta. E me dar o luxo de usar La Roche Posay, marca que eu amo de paxão.
O lado ruim: Realmente bateu uma solidão estranha. Daquelas específicas. Que convivem lado a lado com a felicidade do dia-a-dia. Mas embota tudo com aquele espinhozinho básico. Sabe faltam apenas 2 itens para conquistar e ficar satisfeita com minha vida: minha casa própria e meu mestrado. Mas agora sinto falta de estar com alguém. Alguém para dividir tudo.
Como eu cheguei aqui? Jurando a mim mesma que nunca dependeria de nenhum homem, para nada. Sim é plausível e verdadeiro pensar que eu comecei a ter problemas com homens desde que eu nasci.
Então sim. Ficar sozinha foi, inicialmente, uma decisão inconsciente na minha busca por meu eu. Pelo meu Ego machucado. Remontando, polindo, curando. Mas agora. Agora nao. Agora se tornou um hábito, um escudo comum, habitual, constante. Eu simplesmente estou em minha zona de conforto afinal, para que enfrentar algo que já me machucou tanto? Que me tornou tão defensiva? Num conto que eu ouvi certa vez eu me classifico como ovo. Era mole inicialmente e me tornei dura após a dificuldade.
Mas beleza. É hora de sair da zona de conforto. Passo a passo. Extamente como uma Virginiana com ascendente em Capricórnio e Lua em Touro faz.Lentamente. Com segurança. Mas totalmente decidida a dar cada passo.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s