Ano Novo – A vida continua…

Minha conclusão: quando um ano termina e outro começa não muda nada em nossas vidas.
Extraordinariamente elas continuam exatamente no mesmo rumo que estavam antes.
A gente continua a amar as mesmas pessoas e a se desentender com outras;
A faculdade continua seu curso e o chefe não se torna bonzinho ou menos exigente com a mudança de ano;
O salário, infelizmente, também continua o mesmo;
Os bicos continuam complementando o salário que de salgado não tem nada;
Os preços continuam aumentando;
E os anos ainda somam-se anualmente à sua idade.
Quer saber? Aquela ruga insiste em atrair novas companheiras, e aquele fio branco insiste em crescer.
E não há caroço de uva, champanhe, pulinho, romã, corrida, simpatia alguma que muda qualquer coisa.

Porque o ano muda mas as pessoas não.

Ano Novo deveria ser um momento de balanço.
Olhar o ano que se encerrou.
Rever os projetos feitos para ele.
Felicitar-se pelos realizados e ver o que resultou desses projetos.
Refletir sobre o que impediu a realização de alguns, o que dificultou os outros…
Deveria ser um momento de pensar nas pessoas a quem queremos bem. Analisar os porques. Relembrar todos os bons momentos vividos.
E é hora de pensar nas pessoas que gostaríamos que não existissem. E entender o porque. Questionar o que nos causa essa sensação, esse sentimento ruim. E modificá-lo.
É hora de sonhar novos sonhos, resgatar os que foram abandonados, reciclar os que não servem mais.

A mensagem do Ano Novo é Vida Nova. Mas de promessas o ano que se finda está cheio… E provavelmente poucas foram cumpridas.

Então esse ano vou deixar de lado as simpatias. Elas me deixam com a sensação de que um milagre vai acontecer. E eu não quero milagres de simpatias, pois esses nunca acontecem. Quero milagres de verdade sabe?

Quero sentir que estou mundando e ficando melhor.

Quer comemorar um amor novo que chegou não porque eu usei rosa na virada, mas porque eu abri meu coração e minha mente, baixei a guarda, me permiti conhecer as pessoas e quando vi, meu amor estará lá, do meu ladinho…
Quero comemorar meu emprego novo, com salário melhor, que não surgiu do nada por que usei calcinha amarela na virada. Quero um emprego novo porque reconheceram meu talento, porque batalhei, me esforcei, dei meu melhor, e fui recompensada.
Quero comemorar minha vida mais feliz, em paz. Mas não porque amarrei um lenço branco no pescoço. Mas porque tenho me esforçado para olhar para mim mesma, para aceitar meus defeitos e qualidades. Promovendo meu autoconhecimento e recebendo a paz de quem sabe quem é, de onde veio e para onde vai.
Quero comemorar os meus novos amigos. Que surgiram não pelo Lilás da fitinha que amarrei em meu sutiã… Quero novos amigos que surgiram por compartilharem comigo idéias, por terem sido descobertos quando deixei o ressentimento de lado e vi as pessoas maravilhosas que eles são.
Quero comemorar minha vida nova. Não porque 2008 se encerrou e 2009 começou. Mas porque eu eu mudei. Eu cresci. Eu evoluí.

E para esses objetivos eu não preciso do Ano Novo…

Mude / Edson Marques

Mude.
Mas comece devagar,
porque a direção é mais importante que a velocidade.
Sente-se em outra cadeira, no outro lado da mesa.
Mais tarde, mude de mesa.
Quando sair, procure andar pelo outro lado da rua.
Depois, mude de caminho, ande por outras ruas,
calmamente,
observando com atenção os lugares por onde você
passa.
Tome outros ônibus.
Mude por uns tempos o estilo das roupas.
Dê os teus sapatos velhos. Procure andar descalço
alguns dias.
Tire uma tarde inteira pra passear livremente na
praia, ou no parque,
e ouvir o canto dos passarinhos.
Veja o mundo de outras perspectivas.
Abra e feche as gavetas e portas com a mão esquerda.
Durma do outro lado da cama…
depois, procure dormir em outras camas.
Assista a outros programas de TV, compre outros
jornais… leia outros livros.
Viva outros romances.
Não faça do hábito um estilo de vida.
Ame a novidade.
Durma mais tarde. Durma mais cedo.
Aprenda uma palavra nova por dia numa outra língua.
Corrija a postura.
Coma um pouco menos, escolha comidas diferentes,
novos temperos, novas cores, novas delícias.
Tente o novo todo dia,
o novo lado, o novo método, o novo sabor, o novo
jeito, o novo prazer, o novo amor, a nova vida.
Tente.
Busque novos amigos.
Tente novos amores.
Faça novas relações.
Almoce em outros locais, vá a outros restaurantes,
tome outro tipo de bebida, compre pão em outra
padaria.
Almoce mais cedo, jante mais tarde ou vice-versa.
Escolha outro mercado… outra marca de sabonete,
outro creme dental…
tome banho em novos horários.
Use canetas de outras cores
Vá passear em outros lugares.
Ame muito, cada vez mais, de modos diferentes.
Troque de bolsa, de carteira, de malas,
troque de carro, compre novos óculos, escrevas outras
poesias.
Jogue fora os velhos relógios,
quebre delicadamente esses horrorosos despertadores.
Abra conta em outro banco.
Vá a outros cinemas, outros cabeleireiros, outros
teatros, visite novos museus.
Mude.
Lembre-se que a vida é uma só.
E pense seriamente em arrumar um novo emprego,
uma nova ocupação, um trabalho mais light, mais
prazeroso,
mais digno, mais humano.
Se você não encontrar razões para ser livre,
invente-as.
Seja criativo.
E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa,
longa,
se possível sem destino.
Experimente coisas novas.
Troque novamente.
Mude, de novo.
Experimente outra vez.
Você certamente conhecerá coisas melhores
e coisas piores do que as já conhecidas.
Mas não é isso o que importa.
O mais importante é a mudança, o movimento, o
dinamismo, a energia.
Só o que está morto não muda!

Anúncios

Um pensamento sobre “Ano Novo – A vida continua…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s