[Livro] O Corpo Fala – PIERRE WEIL & ROLAND TOMPAKOW


O livro é sobre linguagem corporal. Como nossa postura, e a dos outros, falam muito. Em todos os momentos estamos avaliando e sendo avaliados pela nossa linguagem crporal, nossas atitudes, comportamentos, etc. De maneira didática os autores auxiliam no desenvolvimento de um olhar crítico, observador. Pois o corpo não mente.
O livro atende aquilo a que se propõe. Mas tema é muito rico, extenso. Portanto, obviamente o livro não vai saciar toda a curiosidade que temos sobre o assunto.

O livro nos lembra que o nosso corpo é o nosso primeiro instrumento, nosso meio de descoberto do mundo, nossa maior fonte de prazer. E ele é sincero, muito sincero. Mas a cultura ocidental, exaltou em excesso a mente, esquecendo que o ser humano é mente, corpo e sentimentos. Uma tríade que nos forma. E cada aspecto merece atenção, estudo e desenvolvimento. Esse livro nos ensina a, não apenas observaro próximo, como a nós mesmos. Quantas vezes você não sabe direito o que está sentindo, nem percebe o cansaço e estresse no dia-a-dia. O hábito de observar as próprias posturas corporais nos auxilia no processo de auto-avaliação.

Anúncios

[Livro] Preconceito Linguístico – Marcos Bagno

[Diz-se que o “brasileiro não sabe Português” e que “Português é muito difícil”. Estes são alguns dos mitos que compõem um preconceito muito presente na cultura brasileira: o lingüístico. Tudo por causa da confusão que se faz entre língua e gramática normativa (que não é a língua, mas só uma descrição parcial dela). Separe uma coisa da outra com este livro, que é um achado.]
Revista Nova Escola, maio de 1999.

Preconceito Lingüístico

o que é, como se faz

Autor:Marcos Bagno


O livro é sobre o preconceito lingüístico na sociedade brasileira. Ele denuncia vários mitos infundados que auxiliam na formação desse preconceito, a influência da mídia e da multimídia para fortalecer esse preconceito. O autor trabalha cada um desses temas, de maneira científica, expondo o preconceito e lutando pelo fim deste da melhor maneira, com o esclarecimento.

O mais interessante é a reflexão proporcionada por esse livro… Nós usamos a língua mas raramente refletimos sobre ela, sua formação, sua influência em nossas vidas. Esse livro nos chama a atenção para a força e influência que a língua tem sobre nossas vidas, pois ela influencia, diretamente, a idéia que temos de nós mesmos, nossa auto-imagem. E saber é poder. Então esse livro age de maneira libertadora sobre o leitor.

E, pessoalmente, recomendo para todo brasileiro. Nós, brasileiros, somos criados sob o peso de diversos estigmas negativos: como não sermos uma cultura de educação, não sermos grandes leitores, não sabermos falar nossa língua. Mas tudo isso é uma grande mentira! O Brasil é um país gigantesco, com uma democracia que é um bebê, e ainda assim ela já efetuou transformações fantasticas. Tem muito a ser feito, mas já estamos muito à frente de muito país dito de primeiro mundo e que tem o tamamnho de um ovo, e que tem problemas muitos piores que os nossos! Brasileiro quando anda com livro na mão é porque tá lendo, temos um mercado editorial proporcional maior que o da Itália, dita pais da leitura. E nenhum estrangeiro jamais conhecerá a língua portuguesa falada no Brasil em todas suas nuances como um brasileiro, mesmo que ele seja analfabeto.

Esse livro resgata a auto-estima do brasileiro, portanto resgata a auto-estima de todos nós.

O convite…


“Não sou a areia onde se desenha um par de asas

ou grades diante de uma janela….



Não sou apenas a pedra que rola nas marés do mundo,

em cada praia renascendo outra.



Sou a orelha encostada na concha da vida,

sou construção e desmoronamento,

sou mistério.



A duas mãos escrevo este roteiro

para o palco de meu tempo: o meu destino e eu.



Nem sempre estamos afinados,

nem sempre nos levamos a sério.


Lya Luft – O Convite