Ser eu não sou

[Se a palavra vale prata, o silêncio vale ouro… Essa é a lição que venho aprendendo a duras penas…]

E esse sistema organizado de Ser X Sentir…
Que mais uma vez ocupa esse espaço, que poderia estar sendo usado para mais uma contribuição ao intelecto, indignação ou julgamento.
Esse espaço dentro de mim, insistente e calculista.
Onde me afundo em aspas e reticências e porque não na própria interrogação….
Curioso …
Questionador…
Ás vezes a ânsia de querer entender supera os limites do saber….
E segue seco…
O coração …
Este órgão que leva toda a responsabilidade dos sentimentos, meramente muscular e involuntário
Que bate, por mera fisiologia e sobrevivência.
O sangue que corre em suas artérias, átrios e ventrículos,
Já não tem a cor púrpura da vida
Já não tem vontade de percorrer o seu itinerário
Já não tem a força que o impulsionava
Está ali…
Sustentando um organismo perfeitamente perfeito
Metódico , infalível …. até que provem o contrário.
E que ainda, leva um fardo pesado de um
Cérebro, que pensa sem querer!
Quer sem saber.
Raciocina em cima de um breu.
Satura , satiriza , rasteja….
E fica na mesma burrice antológica do viver.
E nós, seres humanos, ficamos assim, só por ficar.
Se nós fossemos sábios, não precisaríamos estudar
Se fossemos sublimes não precisaríamos acreditar
Somos apenas as escaras de um projeto inacabado e presunçoso.
Frutos provenientes de um sistema primoroso e regulado, que impõem o agir, o sentir, o querer, o poder o saber, o ficar, o julgar, o gostar, o Porque….
A cada dia que passa, me convenço mais de que somos
sustentáveis, incessantes, consistentes…
Não basta Saber….tem que Entender.