Uma dose de romantismo…

Hoje cheguei em casa mais cedo e resolvi ler um livrinho para relaxar… Peguei o primeiro que e vi e, surpresa! Um velho livro de poemas de Mario Quintana, que há muito não via nem lia.
Uma doce surpresa…
Nessa vida louca e apressada de faculdade, estágio e farra não sobra muito espaço para esse velho conhecido, amor.
O pobre chega a ser ridicularizado pelo ambiente sério do estágio, na intelectualidade da facu e na liberdade da farra.
E aí acabamos relegando ele ao relento… Ao fundo do baú junto a cartas amareladas, papéis de bala desbotados e flores secas dos bons tempos pré juvenis…
[Quem ve assim pensa numa velha de 89 anos… Mas são 22 apenas…]

Não, não é um fenômeno antigo.
Sendo sincera ele é bem recente.
Fruto de decisões e reflexões.
E os motivos tampouco importam mais…

Mas…
Admito!
Há inspiração.
Há alguém.
Tipo incomum.
Diferente.
Vem me surpreendendo.
Chamou minha atenção.
Tem despertado minha curiosidade.
Vem me fazendo repensar algumas atitudes.
Vem me fazendo pensar em outras…

Enfim, pensando nisso resolvi dar corda ao meu lado romântico, tão subvalorizado, tão deslocado em meu mundo racional-emocional.

Com vocês Mario Quintana:

“Por favor, não me analise
Não fique procurando cada ponto fraco meu.
Se ninguém resiste a uma análise profunda,
Quanto mais eu…
Ciumento, exigente, inseguro, carente
Todo cheio de marcas que a vida deixou
Vejo em cada grito de exigência
Um pedido de carência, um pedido de amor.

Amor é síntese
É uma integração de dados
Não há que tirar nem pôr
Não me corte em fatias
Ninguém consegue abraçar um pedaço
Me envolva todo em seus braços
E eu serei o perfeito amor.”

“Quero sempre poder ter um sorriso estanpado em meu rosto,
Mesmo quando a situação não for muito alegre…
E que esse meu sorriso consiga transmitir paz
para os que estiverem ao meu redor.
Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém…
E poder ter a absoluta certeza de que esse alguém
também pensa em mim quando fecha os olhos,
que faço falta quando não estou por perto.
Queria ter a certeza de que apesar de minhas
renúncias e loucuras, alguém me valorizaelo que sou, não pelo que tenho…
que me veja como um ser humano completo,
que abusa demais dos bons sentimentos
que a vida proporciona,
que dê valor ao que realmente importa,
que é meu sentimento…e não brinque com ele.”
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s