Gosto, gostar, gostoso.

“Eu não gosto de bom gosto.
Eu não gosto de bom senso.
Eu não não gosto de bons modos.
Não gosto.”

Se há um verbo relativo esse verbo certamente é gostar.
Verbo etéreo.
Relativo.
Subjetivo.
Cada um gosta de algo.
Algumas vezes gostamos das mesmas coisas.
Outras nem tanto.
Em algumas definitivamente detestamos o que o outro gosta.
E daí?

Eu gosto de filme trash.
Não aprecio bibliografias.
Detesto Maxixe.
Gosto de tango.
Não gosto muito de funk.
Detesto Balé.
Gosto de lamber Chandelle nos dedos.
Gosto mesmo.

Mas gostoso mesmo é ser surprendida.
Por um olhar não esperado.
Por um presente.
Por um sorriso.
Pela mão na cintura em momento desnecessários.
Por um toque discreto, secreto.
Isso é gostoso…

E assim vamos nós…
Gostando, amando, adorando…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s