De volta…


Agora o tempo é de paz, de reflexão e preciso da minha insanidade mais sã…

Minha ausência de razão mais coerente,
Meu eterno mais presente,
Minha metade mais diferente,
Meu ontem mais sempre,
Meu amanhã mais hoje,
Minha alma mais visível,
Minha vida mais eloqüente.

Meu futuro, quem sabe?
(eu também não quero saber)