LUTO


Em luto pelo Homem que me aceitou como filha, se oferecendo para me permitir a entrada neste mundo onde eu teria a oportunidade de viver e aprender.

Pai eu te amo.

Nossos corpos sempre estiveram distantes, mas meu coração sempre esteve contigo.

TE AMO.

Anúncios

Hummmmmm….

Entre muitas mulheres, vc foi a escolhida.
Como sei disso?!
Pelo brilho contagiante de seu olhar,
pelo sorriso encantador, q faz qualquer maxão se desmanchar.
Ahh, menina linda q apareceu na minha vida,
que na hora da dor,
abre para mim – uma porta de saida,
para um lugar só nosso, um paraiso perfeito.

Menina de muitos lados,
cada um mais apaixonado.
Moça delicada, que ri e entrelaça todo e qualquer pensamento são.
Motivo de felicidade,
minha maior inspiração.

Vc foi a escolhida!!
Não só por mim, mas por vários,
são tantos, que disputamos a tapas seus abraços.
Ahh, menina que não sabe o dom que possui,
dom maravilhoso, que flui, lentamente com uma palavra doce.
Faz qualquer triste ser, rir da propria desgraça.
Pode com um toque enlouquecer, aquele humano que passa.

Como posso falar da perfeição da natureza sem idealizar?!
como posso deixar você passar?!
Antes eu era um nada a entristecer,
hoje não existe um eu sem um vc…

PAQUERA: NÃO BASTA IR À LUTA



No universo da paquera os pequenos gestos podem valer muito e adquirir grandes significados. Detalhes que fazem a diferença entre o desejo e a conquista. Não são apenas os olhos que conquistam, atraem e contam estórias. Mas, ao falar, além do que é dito, é importante também a maneira como é dito.
Certas condutas de comportamento, além da beleza e da pele, podem ajudar no resultado da paquera.

· Não importa a idade: a paquera (azaração, ou o que for) tem que ser direcionada. Não saia atirando olhares como uma metralhadora giratória. Foque a atenção na pessoa que num primeiro momento te atraiu (mesmo sem saber por que) e depois, descubra…

· Seja original: fuja das cantadas decoradas, machistas, piegas e qualquer piadinha imbecil. O melhor caminho para o início de qualquer namoro ou amizade bem sucedida é uma conversa sincera, em que se descobre os pontos comuns e gostos afins.

· Elegância e cortesia são verdadeiras senhas para abrir qualquer coração – feminino ou masculino. Desde o primeiro olhar, a primeira conversa ou primeiro encontro, valorize as suas qualidades, nada de falsa modéstia.

· Já os defeitos, aqueles impossíveis de encobrir na manhã seguinte… Bem, talvez seja melhor abrir o jogo e revelá-los com antecedência em uma conversa bem humorada.

· Seu amigo te deu o telefone dele(a). O que fazer? Ligar ou não? O melhor é ligar – porque não? – e ir com calma. Primeiro, veja se ele(a) lembra de você: “Te vi na festa da Alice e resolvi ligar. Gostaria muito de conversar mais e te convidar para tomar um café.” Ligar e cair matando com elogios derramados pode afastar a outra pessoa.

· Se o seu alvo trabalha com você, todo cuidado é pouco. O melhor é testar, várias vezes, se os olhares são recíprocos. Aproveite o almoço entre os colegas e sente-se ao seu lado, onde a conversa pode rolar com mais intimidade. O passo seguinte é um convite para o almoço a dois e depois um cinema. Aceitou, pode ser que tudo esteja certo. Mas antes do beijo, pegue na mão e sinta a reação…

· Paqueras proibidas normalmente são altamente gratificantes, pelo menos no princípio. Mas, antes de começar a paquerar o filho da sua melhor amiga, o seu chefe, o irmão do seu ex-namorado, lembre-se do futuro. Em geral, o começo é legal, o meio é tumultuado e o fim desastroso.

· Se determinada pessoa não tiver correspondido, não desista. Ou melhor, desista daquela, mas não de todas. O bom da paquera é exatamente tentar, errar e acertar. E várias vezes na vida, pois um dia acertamos na mosca. Afinal, paquerar é ótimo, mas amar é ainda melhor.

Conselho de mãe


Mãe gosta mesmo é de dar conselho. Filha, não pega friagem. Não acorda tão tarde. Não falta ao serviço. Filha, cuida de sua saúde, coma seus legumes, volta para a ginástica. Filha, visita sua avó, volta no dentista, faz economia. Filha, trata bem esse seu namorado, faz as pazes com a irmã, liga para agradecer. Mãe gosta mesmo é de dar conselho.
E toda a humanidade responde em coro:
– Tá mãe!!!!

Até que um dia você flagra sua mãe usando uma blusa de lã sem a camiseta por baixo. E o que é que tem demais? Nada, não tem nada demais. Só que este é um dos conselhos mais adorados da mamãe. Pelo menos da minha. Filha, não usa blusa de lã sem camiseta por baixo. Quantas vezes eu devo ter ouvido isso. Quantas? E lá está ela, lépida e fagueira, com sua blusa de lã sem camiseta por baixo.
– É que eu sai correndo – ela diz.
– Sei….
– Mas não devia ter feito…
– Sei….

Por um minuto eu viro mãe da minha mãe. Ela sorri sem graça sabendo que foi pega no erro.

No dia seguinte, andando pelo bairro e falando no celular com a mãe, sou seduzida pelo gatinho de rua mais fofo do mundo, que se joga aos meus pés querendo um cafuné. E cafuné não se nega.
– Filha, que isso! Vai ficar passando a mão em gato vira-lata de rua!

E eu nem dou bola. Vou lá seguir conselho de quem usa blusa de lã sem camiseta por baixo!